Amor Perfeito

Amor Perfeito

terça-feira, 6 de junho de 2017

PENSÃO ALIMENTÍCIA

            Seguidamente se vê casos de clamores em relação a pensões alimentícias.
            Esse é um fato recorrente da nossa sociedade atual, visto que os casamentos cada vez duram menos.
            Ora, quando a mulher se une a um homem que já tem filhos, e que precisa pagar pensão alimentícia, é necessário que ela tenha em mente que esse homem, quer queira, quer não, tem, digamos, outra família, visto que é preciso pagar a pensão até a maioridade do filho.
            É preciso, nos tempos de namoro, que a mulher leve isso em conta, e pese se valerá a pena ou não. Não que o homem que esteja nessa situação seja descartável; nada disso, o importante é o caráter, a honradez.
            Mas ter em mente que dessa união uma parte das finanças será endereçada a outrem, é fundamental.
            É a lei, é o bom-senso. Também ninguém pode ser condenado por isso a viver só. Nem é preciso.
            Necessário se faz que a mulher que está se unindo a um homem nessa circunstância, tenha em mente que deverão ser mais unidos ainda, visto que além do próprio encargo financeiro, eventualmente terão entre eles o filho decorrente do outro casamento.
            Não se trata aqui só da questão financeira em si; trata-se, também, do fato concreto de que haverá visitas ao filho, e visitas deste ao pai, muitas vezes trazidos à casa pela ex...
            Então cabe a mulher estar muito ciente disso, e analisar se vale a pena.

___________________________________

Autor: Escritor ADhemyr Fortunatto
Autor dos livros: AS AVENTURAS DO BODÃO,
REFLEXÕES DE UM SUJEITO À TOA e
TODA FEMINISTA TEM UM MACHÃO NO CORAÇÃO


terça-feira, 2 de maio de 2017

CUIDAR-SE É PRECISO

Vivemos em um mundo em que precisamos prestar atenção a inúmeros detalhes
e não é em qualquer pessoa, hoje em dia, que podemos confiar.
Prestar atenção em quem não gosta de você é algo óbvio,
então continue prestando atenção em seus inimigos,
mas preste mais atenção ainda em quem está ao seu lado.
Preste atenção naquela pessoa,
que diz gostar de você e está sempre te rodeando.
Nem sempre quem está por perto é o que diz ser
e quer realmente o seu bem.
Muitas vezes, na verdade, só quer mesmo se aproveitar
e tentar sugar tudo o que puder de você,
mesmo que isso pareça ser impossível aos seus olhos.
Muitos são os sugadores e não só de coisa material.
Existe muito sugador de energia por aí e isso serve para amigos,
parentes, namorados (as) e até maridos ou esposas.
Não subestime alguém que te pareça fraco ou incapaz de fazer maldades.
E tome muito cuidado com aquela pessoa que sempre se faz de vítima.
As pessoas nunca se mostram totalmente como são.
Elas sempre escondem um lado obscuro, que muitas delas nem sabem que existe.
Pode-se conviver com uma pessoa por anos sem nunca conhecê-la de fato,
afinal não moramos no pensamento de ninguém
e nunca saberemos sua real intenção, até que queira mostrar.
Não pense que quem ouve seus lamentos e seca suas lágrimas,
está fazendo isso porque quer, pode ser só algo conveniente para ela e nada mais.
Lembre-se que quem pode te fazer mal é quem está próximo a você
e conhece todas as suas fraquezas e não quem está longe.
Cuidar-se é preciso, pense nisso.


______________
Escritora
Mariana Borges
Autora dos livros de poesia: ETERNAMENTE SOLIDÃO e TEMPERANÇA.
BLOG: minhaslindasletras.blogspot.com.br
Administradora no Grupo STAND DO AUTOR e RODA DE POESIA
e na página AMOR, POESIA & SAUDADE







terça-feira, 4 de abril de 2017

O CORDÃO DE ISOLAMENTO

        Há homens que --- até habilmente ---, criam em torno da mulher um imaginário (e perigoso!) cordão de isolamento, a ponto de ela achar que só ele existe no mundo. E isso é realmente o que ele pretende com tal atitude!
            Começa por colocar sempre em primeiro plano os parentes dele. Mas tudo isso é feito de forma sutil, a ponto de ela ir sendo envolvida até mesmo sem se dar conta. Quando dá por si, nota que gira em torno dele, literalmente.
            Procura isolá-la dos parentes dela: mãe, pai, irmãos etc.
            E até das amigas.  E é incrível que muitas mulheres aceitem isso!
            Pode chegar ao extremo de jogá-la contra os irmãos, primos, pai, mãe; avós; sem contar as amigas.
            E ela põe em cabeça que os parentes dele, ah, estes sim, é que gostam dela. Ah, amizades, pensa ela, eu nem as tinha: Só ele é meu amigo! ...
            E ainda há aquelas que pensam: Ainda bem que ele ‘me abriu o olho’.
            Mas um dia --- como tudo --- a casa cai.
            Brigam, ele vai embora, e ela se vê sozinha...
            Poderá voltar aos pais --- estes geralmente sempre perdoam ---, mas amigas nota que mal as tens agora; outros parentes fazem-lhe desfeitas, como se a dizer: Ora, quando estava com ele não prestávamos; e agora prestamos?
            É preciso tomar cuidado, pois: Às vezes na busca cega de um amor, as pessoas se veem envolvidas num imaginário cordão de isolamento, do qual muitas vezes é difícil de sair. E se saírem, terão que reestruturar a vida, pois pouco terá restado de si mesmas.

___________________________________

Autor: Escritor ADhemyr Fortunatto
Autor dos livros: AS AVENTURAS DO BODÃO,
REFLEXÕES DE UM SUJEITO À TOA e
TODA FEMINISTA TEM UM MACHÃO NO CORAÇÃO


terça-feira, 7 de março de 2017

TRANSPARÊNCIA NO RELACIONAMENTO

Existem pessoas que em nome da privacidade,
que não deveria existir dentro de um relacionamento,
se sentem ofendidas com o parceiro(a),
quando o(a) mesmo(a) lhe pede a senha do celular.
Algumas pessoas são radicais: Não compartilham com o parceiro(a) senha alguma.
Mas que relacionamento é esse, que um precisa esconder do outro
suas atividades nas redes sociais, senhas de banco entre outras coisas?
Transparência e respeito em um relacionamento são a base para que tudo dê certo.
Um relacionamento sem isso corre o risco de ir ladeira abaixo, com certeza.
Verdade seja dita: Quando uma pessoa esconde do companheiro(a) suas senhas
e consequentemente suas atividades nas redes sociais,
é porque está fazendo algo errado, e não há justificativa plausível para tal coisa.
Não deve existir privacidade desse tipo em um relacionamento.
Um relacionamento deve ser transparente sempre, em todos os sentidos.
E nada de cair na lábia do: Mas você não confia em mim?
Ora, quer que o outro confie? Então faça por merecer.
Não será escondendo senhas, conversas e outras atividades
que irá conquistar a confiança do outro.
É como diz aquela famosa frase: "Quem não deve; não teme."
Atenção: Isso não quer dizer que com uma semana de namoro,
deve-se compartilhar senhas e outras coisas pessoais com a pessoa,
isso deve acontecer gradualmente com o tempo,
afinal só se faz isso com alguém que se confia.


________________
Escritora
Mariana Borges
Autora dos livros de poesia: ETERNAMENTE SOLIDÃO e TEMPERANÇA.
BLOG: minhaslindasletras.blogspot.com.br
Administradora no Grupo STAND DO AUTOR e RODA DE POESIA
e na página AMOR, POESIA & SAUDADE


terça-feira, 13 de dezembro de 2016

FIM DE ANO - TEMPOS DE MAIS UNIÃO

Como bem sabemos,  a mulher ainda precisa galgar vários degraus da cadeia evolutiva em vez de ficar esperando que o homem a compreenda.
Não, o homem não a compreenderá enquanto a achar “como um ser abaixo de si”.
Talvez ele só a entenderá quando tiver filhas, e adultas, e lembrar do que ele mesmo fazia com as filhas dos outros...
Geralmente são mais latentes a submissão a que grande parte das mulheres se submetem em épocas de fim de ano.
Ou seja, o homem sempre prefere a família dele à dela.
Então o casal corre para a casa dos pais dela --- e corre de novo para a casa dos pais dele, onde ficam, e às vezes passam a maior parte das festividades, coisa que, sem dúvida, deveria ser dividida –- nem muito com a família dela, nem muito com a família dele.
Mas o homem --- e até nesse aspecto --- consegue se impor e, geralmente, acaba submetendo a mulher a mais uma situação que ela discorda, mas que geralmente fica silenciosa, para não estragar as festividades, independente da dela já ter sido perdida.
É preciso, enfim, que os casais não façam do final do ano mais uma situação de enfraquecimento da relação, mas sim algo que os una ainda mais.
Afinal, são tempos de paz, de solidariedade.

_____________________________
Autor: Escritor ADhemyr Fortunatto
Autor dos livros: AS AVENTURAS DO BODÃO,
REFLEXÕES DE UM SUJEITO À TOA e
TODA FEMINISTA TEM UM MACHÃO NO CORAÇÃO.


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

SEJA VOCÊ MESMO

Fingir ser uma pessoa que você não é
só para agradar alguém, não é uma boa ideia.
Quando uma pessoa gosta de você,
ela vai gostar de você exatamente como você é.
E vai se sentir bem ao seu lado,
mesmo com todos seus defeitos à flor da pele.
É normal que no início do relacionamento a pessoa seja reservada,
o que é totalmente diferente de mascarar-se,
e aparentar para a outra pessoa o que não se é.
Tudo o que não é verdadeiro um dia é descoberto, isso é óbvio.
Então mesmo que para você seja difícil aceitar-se como é,
não ache que para o outro também será.
SEJA VOCÊ MESMO sem medo e sem desculpas.
Dizem que sinceridade demais machuca,
mas em alguns momentos pode ser muito válida.
Existem pessoas assim: sinceras pra valer.
E existem pessoas que gostam de pessoas assim.
Tente ser sempre uma pessoa sincera, principalmente consigo mesmo.
Seja quem você é de verdade.
Não faça planos e não fique em um canto esperando o amor chegar.
Permita-se viver da forma mais intensa e verdadeira que puder.
Então cada um que trate da sua própria felicidade da melhor maneira que quiser,
sendo sempre o mais verdadeiro que puder.


______________
Escritora
Mariana Borges
Autora dos livros de poesia: ETERNAMENTE SOLIDÃO e TEMPERANÇA.
BLOG: minhaslindasletras.blogspot.com.br
Administradora no Grupo STAND DO AUTOR e RODA DE POESIA
e na página AMOR, POESIA & SAUDADE


terça-feira, 8 de novembro de 2016

INTERVALOS ENTRE RELACIONAMENTOS

Acho que se as pessoas dessem maior intervalo entre
um relacionamento e outro, seriam menos infelizes.
Não conheço nenhuma pesquisa que abone isso,
mas pensando bem, nem é preciso --- basta observar as situações de sofrimento,
preocupação, senão apreensão das pessoas que passam por tal circunstância.
Sair de um relacionamento e entrar em outro,
é como sair de uma estrada tortuosa e entrar em outra, nebulosa.
É de se perguntar de onde vem essa urgência em querer ter alguém...
Necessidade fisiológica, medo da solidão?
Ou será um apelo inadiável de querer se equiparar as tantas outras pessoas,
acompanhadas, sorridentes e “felizes”? ...
Ou, pior ainda, um ato talvez até irrefletido (mas inconcebível)
de “usar” uma pessoa para esquecer a outra.
Sejam quais forem os motivos,
melhor mesmo é dar um tempo entre o fim de um relacionamento e o início de outro.
O mundo não se acabará por isso.
E se acabar, ainda assim você não terminará arrependido.

______________________
Autor: Escritor ADhemyr Fortunatto
Autor dos livros: REFLEXÕES DE UM SUJEITO À TOA e
TODA FEMINISTA TEM UM MACHÃO NO CORAÇÃO