Amor Perfeito

Amor Perfeito

terça-feira, 11 de outubro de 2016

COMO CONVIVER COM A DESCONFIANÇA?

Confiança, uma vez perdida --- dizem --- não se recupera mais.
Dentro desse cenário em que quase ninguém mais confia em ninguém,
quem é capaz, enfim, de dizer que confia irrestritamente?
Mas, também, partindo-se da premissa de que todos merecem uma segunda chance,
há, de fato, quem invista em um relacionamento cujo suporte pode estar em vias de desestruturação,
já que viver uma vida em comum sem confiar pode causar muito sofrimento.
Tirando o desgaste, e ficando com a esperança, o otimismo,
e desde que haja amor, será que vale a pena insistir?
Há quem diga que quem trai ou é por instinto --- o que seria pior ---,
ou deixou-se levar por uma “fraqueza da carne”.
Ora, será que o amor não suplanta tudo isso?
Será o amor um rolo compressor que a tudo subjuga?
Melhor nessa circunstância em que a confiança já foi perdida,
ou que está se perdendo, será olhar nos olhos da pessoa com quem se relaciona
e falar francamente sobre a situação, sem rodeios.
Porque, sabemos, muitas situações mais graves
são decorrência de uma insistência no que deixou de existir.
Vale a pena, pois, tomar ciência da realidade,
em vez de ficar acreditando que o amor a tudo pode mudar.


_________________________
Autor: Escritor ADhemyr Fortunatto
Autor dos livros: REFLEXÕES DE UM SUJEITO À TOA e
TODA FEMINISTA TEM UM MACHÃO NO CORAÇÃO


2 comentários:

  1. Caro amigo Adhemyr.
    Grato por me convidar a visitar este imperdível espaço cibernético, que deixa patente que a comandante mor está na nossa sintonia.
    Teu reflexivo artigo deixou-me propenso a divagar que o sentimento da desconfiança pode nos tirar da nossa zona de conforto...
    Caloroso abraço. Saudações reflexivas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    PS - Prezada Mariana Borges, aproveito o ensejo para convidá-la a embarcar no vagão do Expresso do Oriente sob meu comando:
    joaopauloinquiridor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato pelo comentário, Eminente Professor João Paulo. Abraços!

      Excluir